Não Agradecer a Deus as suas Bênçãos é Pecado


Não Agradecer a Deus as suas Bênçãos é Pecado 1 Co 11.28 Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão, e beba deste cálice. 11.29 Porque o que come e bebe indignamente come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor. 11.30 Por causa disso, há entre vós muitos fracos e doentes e muitos que dormem. 11.31 Porque, se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. 11.32 Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo. 11.33 Portanto, meus irmãos, quando vos ajuntais para comer, esperai uns pelos outros. 2 Co 7.6 Mas Deus, que consola os abatidos, nos consolou com a vinda de Tito; 7.7 e não somente com a sua vinda, mas também pela consolação com que foi consolado de vós, contando-nos as vossas saudades, o vosso choro, o vosso zelo por mim, de maneira que muito me regozijei. 7.8 Porquanto, ainda que vos tenha contristado com a minha carta, não me arrependo, embora já me tivesse arrependido por ver que aquela carta vos contristou, ainda que por pouco tempo; 7.9 agora, folgo, não porque fostes contristados, mas porque fostes contristados para o arrependimento; pois fostes contristados segundo Deus; de maneira que por nós não padecestes dano em coisa alguma. 7.10 Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte. Hb 12.1 Portanto, nós também, pois, que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos, com paciência, a carreira que nos está proposta, 12.2 olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. 12.3 Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos. 12.4 Ainda não resististes até ao sangue, combatendo contra o pecado. 12.5 E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor e não desmaies quando, por ele, fores repreendido; 12.6 porque o Senhor corrige o que ama e açoita a qualquer que recebe por filho. 12.7 Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque que filho há a quem o pai não corrija? 12.8 Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois, então, bastardos e não filhos. 12.9 Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos? 12.10 Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade. 12.11 E, na verdade, toda correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas, depois, produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela. Ap 3.19 Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê, pois, zeloso e arrepende-te. Dt 8.5 Confessa, pois, no teu coração que, como um homem castiga a seu filho, assim te castiga o SENHOR, teu Deus. 1 Sm 7.14 Eu lhe serei por pai, e ele me será por filho; e, se vier a transgredir, castigá-lo-ei com vara de homens e com açoites de filhos de homens. Jb 5.17 Eis que bem-aventurado é o homem a quem Deus castiga; não desprezes, pois, o castigo do Todo-Poderoso. 5.18 Porque ele faz a chaga, e ele mesmo a liga; ele fere, e as suas mãos curam. 5.19 Em seis angústias, te livrará; e, na sétima, o mal te não tocará. 5.20 Na fome, te livrará da morte; e, na guerra, da violência da espada. 5.21 Do açoite da língua estarás abrigado; e não temerás a assolação, quando vier. 5.22 Da assolação e da fome te rirás; e os animais da terra não temerás. 5.23 Porque até com as pedras do campo terás a tua aliança; e os animais do campo estarão contigo. 5.24 E saberás que a tua tenda está em paz; e visitarás a tua habitação, e nada te faltará. 5.25 Também saberás que se multiplicará a tua semente, e a tua posteridade, como a erva da terra. 5.26 Na velhice virás à sepultura, como se recolhe o feixe de trigo a seu tempo. 5.27 Eis que isto já o havemos inquirido, e assim é; ouve-o e medita nisso para teu bem. Pv 3.11 Filho meu, não rejeites a correção do SENHOR, nem te enojes da sua repreensão. 3.12 Porque o SENHOR repreende aquele a quem ama, assim como o pai, ao filho a quem quer bem. 3.13 Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento. Is 26.16 SENHOR, no aperto, te visitaram; vindo sobre eles a tua correção, derramaram a sua oração secreta. Jr 46.28 Não temas, servo meu, Jacó, diz o SENHOR, porque estou contigo; porque porei termo a todas as nações entre as quais te lancei; mas a ti não porei termo, mas castigar-te-ei com medida e não te deixarei de todo impune. Lm 3.27 Bom é para o homem suportar o jugo na sua mocidade; 3.28 assentar-se solitário e ficar em silêncio; porquanto Deus o pôs sobre ele. 3.29 Ponha a boca no pó; talvez assim haja esperança. 3.30 Dê a face ao que o fere; farte-se de afronta. 3.31 Porque o Senhor não rejeitará para sempre. 3.32 Pois, ainda que entristeça a alguém, usará de compaixão segundo a grandeza das suas misericórdias. 3.33 Porque não aflige nem entristece de bom grado os filhos dos homens. Os 5.15 Irei e voltarei para o meu lugar, até que se reconheçam culpados e busquem a minha face; estando eles angustiados, de madrugada me buscarão. Pv 3.6 Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. (Não agradecer a Deus as suas bênçãos é pecado)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Considera-o como um Gentio e Publicano

Entra no Gozo do teu Senhor Jesus Cristo o Rei Eterno

O Fruto da Justiça Semeia-se na Paz