quinta-feira, abril 30, 2009

Come Mel meu Filho


Mel e Sabedoria

Pv 24:1-34; Enquanto o meu cérebro, funcionar bem, devo usá-lo para servir a Jesus Cristo, que usou o Seu, para servir o Seu Pai...
3; Com a sabedoria se edifica a casa...
6; Há vitória na multidão dos conselheiros.
11; Devo livrar as pessoas que estão destinadas à morte eterna.
12; Mc 16:15; Porque já estão separadas de Deus pelo seu pecado, então devo ir, e pregar o evangelho, por todo mundo, a toda a criatura, através do meu blogue, acho que posso fazer isso.
Deus examina o meu coração, e o julgará, Ele atenta para a minha alma, e sabe tudo o que eu sinto, Ele me pagará todo o trabalho que eu executar para o Seu reino.
13; Comer mel é bom...
14; Conhecer a palavra de Deus, e toda a sabedoria, que Deus tem dado ao ser humano, é bom, como bom é comer o mel, e Deus me pagará, e alcançarei aquilo que espero.
29; Dt 32:35,36; Pv 3:5-8; Mt 5.44; Rm 12:17-21; Gl 6:7; 1 Ts 5:15; 1 Pd 3:8-15; A pessoa que conhece a sabedoria de Deus, não faz vingança àqueles que lhe fizeram mal, porque sabe que Deus fará vingança, Ele é o Juíz , se for possível, a essa pessoa, ele fica em paz com todas as pessoas, se o seu inimigo tiver fome dá-lhe de comer, se tiver sede dá-lhe de beber, procura suprir as suas necessidades, sempre com a intenção de ter paz com o seu inimigo, assim está a vencer o mal com o bem, e está a esperar, numa atitude de fé e amor, até que Deus faça a Sua parte.
O que dissemos acima refere-se ao relacionamento interpessoal, de pessoas que se encontram umas com as outras, de vez em quando, ou poucas vezes na vida.
Mas o relacionamento da igreja, com os seus membros é diferente, porque procura manter um relacionamento santo e agradável a Deus, e a todos os que assistem às reuniões.
1 Co 5:1-13; Se fosse permitido, o género de coisas que S. Paulo descreve, todo o povo de Deus ficaria habituado, à prostituição e ao adultério, e ao roubo, e a outro género de coisas que impediriam a paz, e que são prejudiciais, à saúde física, e ao amor entre os casais.
1 Co 6:1-11; Os problemas entre os crentes, ou diferenças de opinião, devem ser julgados, pelos responsáveis da igreja e não devem ser levados a julgamento, perante injustos, que não foram justificados pela morte de Jesus Cristo.
Mt 18:15-22; Em princípio devemos sempre que seja possível perdoar, mas se a pessoa cristã que foi ofendida, depois de ter repreendido o ofensor, não conseguir fazer a paz com ele, então deve tentar fazer a paz levando mais uma ou duas testemunhas, se não conseguir, então deve tentar fazer a paz, dizendo aos responsáveis da igreja, onde se reúne, mas se mesmo assim não conseguir fazer a paz com o ofensor, a igreja deve considerar, que o tal não é um cristão verdadeiro, e deve ser posto fora até que se arrependa e queira viver em perdão e em paz com os outros crentes.

Aleluia eu Conheço Jesus

fé é o oposto do medo, temos fé no Deus que conhecemos e temos medo do que não conhecemos. Estudemos as palavras e actos do Senhor Jesus ...