terça-feira, novembro 25, 2008

O Poder da Língua


Senhor tem Misericórdia

Mt 17:14-23; Um homem pôs-se de joelhos diante de Jesus Cristo, o seu filho, muitas vezes, caía no fogo, e muitas vezes caía na água. Os discípulos de Jesus não puderam curá-lo. Jesus Cristo ordenou que trouxessem o rapaz, diante Dele, então o rapaz ficou curado.
Os discípulos, queriam saber, porque não puderam curar o rapaz, era por causa da sua pouca fé, era uma fé dominada pela dúvida. Jesus explicou a maneira correcta de uma pessoa, estar preparada para vencer.
Jd 1:22,23; Os duvidosos são dignos de pena, mas alguns poderão ser salvos.
Duvidemos da dúvida, que desconfia que a palavra de Jesus Cristo, é falsa, e imperfeita, determinemos a vitória sobre tudo o que quer dominar-nos.
O homem que trouxe o seu filho aos discípulos de Jesus Cristo, pôs em dúvida a sua desconfiança, acerca de Jesus Cristo e da cura do seu filho.
É possível que ele tenha pensado o seguinte:
Eu duvido que Jesus Cristo deseje e possa curar o meu Filho, se os seus discípulos não puderam curá-lo, Ele talvez, também não possa.
Mas é ainda possível que ele tenha dito o seguinte:
Eu ponho em dúvida a minha própria dúvida, porque ela não me ajuda em nada, eu critico esta dúvida, eu não a recebo, eu oponho-me a esta forma de pensar duvidosa, sou contra esta dúvida; e eu determino que esta dúvida desapareça da minha mente, se evapore, se transforme em nada, em nome de Jesus Cristo.
Eu ordeno à minha imaginação que invente a imagem seguinte: imagino-me a chegar diante de Jesus Cristo, ponho-me de joelhos, diante Dele e digo-lhe o seguinte:
Senhor, tem misericórdia de meu filho etc....
Assim como o homem imaginou assim aconteceu, porque não se deixou levar pela água da dúvida, mas lutou contra a maré da desconfiança, ele naquele momento, assumiu o controle do seu futuro e do futuro do seu filho.
Pv 18:21; A língua é como uma árvore que produz frutos, imaginemo-la a produzir frutos que nos forneçam vida eterna.
Sl 34:13; Eu posso guardar a minha lingua.
Pv 10:20,31; Se a minha forma de pensar for justa, de acordo com as palavras do justo, Jesus Cristo, também a minha língua falará palavras sábias e justas.
Pv 12:18; Estas palavras são sábias, e justas, cheias de amor, por isso produzem saúde, no espírito alma e corpo daqueles que as ouvirem com boa intenção.
Pv 15:1-7; Se uma palavra for dita, só depois de alguém dizer, audívelmente, ou inaudívelmente, a seguinte frase:
Que a paz de Jesus Cristo seja contigo! Então o furor daquela pessoa a quem nos dirigimos, será desviado para longe dele, e não o agitará.
A pessoa sábia procura dar mais beleza à sabedoria de Jesus Cristo, para tornar a língua mais útil aos que a ouvem.
Pv 25:15; Rm 12:17-21; Mas se alguém me fizer mal, eu devo vencê-la dizendo-lhe palavras boas, de acordo com o facto de Deus ser o juíz, que faz vingança, e se ira com facto de alguém, pretender fazer mal aos seus filhos.
Is 50:4,5; Jo 7:37-39; 14:12,26; 15:5,26; 16:7,13; 1 Jo 2:20; Deus me deu a unção do santo, e me ensina tudo, e me guia em toda a verdade.
Is 54:17; Rm 8:31; E me faz condenar toda a língua, que se levantar contra mim, para me julgar, porque eu sou um discípulo do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Deus me ajuda, então ninguém pode vencer-me.
Mc 16:17; At 2:4; Rm 14:11,12; 1 Co 13:1, 14:2,4,13-15; Porque eu me fortaleço, falando em uma língua estranha, mas posso orar para que, em fé e amor, a possa interpretar, assim as pessoas, a compreenderão.
Não nos deixemos ficar na plateia da nossa vida, admirando o que nos acontece, mas façamos que as coisas aconteçam como nós desejamos.

Receberemos um Novo Corpo

(Gn 1:1-4; Rm 5:5; 8:11,14,26; 15:19; 1 Co 15:50-58; Sl 119:25,107,149,154,156; 143:11; 2 Co 3:6; Jo 14:17,26; 15:26; 16:13;20:22; Is 53:4,...