As Palavras de Fé do Que Confia na Palavra de Deus


Gn 17.1 Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o SENHOR a Abrão e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda em minha presença e sê perfeito. (Abraão falou a Eleazar servo seu e o enviou à família de Rebeca futura esposa de Isaac) 24.33 Depois, puseram de comer diante dele. Ele, porém, disse: Não comerei, até que tenha dito as minhas palavras. E ele disse: Fala. 24.34 Então, disse: Eu sou o servo de Abraão. 24.40 E ele me disse: O SENHOR, em cuja presença tenho andado, enviará o seu Anjo contigo e prosperará o teu caminho, para que tomes mulher para meu filho da minha família e da casa de meu pai. Hb 1.13 E a qual dos anjos disse jamais: Assenta-te à minha destra, até que ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés? 1.14 Não são, porventura, todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação? Dt 32.4 Ele é a Rocha cuja obra é perfeita, porque todos os seus caminhos juízo são; Deus é a verdade, e não há nele injustiça; justo e reto é. 32.11 Como a águia desperta o seu ninho, se move sobre os seus filhos, estende as suas asas, toma-os e os leva sobre as suas asas, 32.12 assim, só o SENHOR o guiou; e não havia com ele deus estranho. 33.26 Não há outro, ó Jesurum, semelhante a Deus, que cavalga sobre os céus para a tua ajuda e, com a sua alteza, sobre as mais altas nuvens! 33.27 O Deus eterno te seja por habitação, e por baixo de ti estejam os braços eternos; e ele lance o inimigo de diante de ti e diga: Destrói-o. Sl 9.9 O SENHOR será também um alto refúgio para o oprimido; um alto refúgio em tempos de angústia. 9.10 E em ti confiarão os que conhecem o teu nome; porque tu, SENHOR, nunca desamparaste os que te buscam. 9.11 Cantai louvores ao SENHOR, que habita em Sião; anunciai entre os povos os seus feitos, 90.2 Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, sim, de eternidade a eternidade, tu és Deus. 90.3 Tu reduzes o homem à destruição; e dizes: Volvei, filhos dos homens. 90.16 Apareça a tua obra aos teus servos, e a tua glória, sobre seus filhos. 90.17 E seja sobre nós a graça do Senhor, nosso Deus; e confirma sobre nós a obra das nossas mãos; sim, confirma a obra das nossas mãos. 91.1 Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. 91.2 Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei. 91.3 Porque ele te livrará do laço do passarinheiro e da peste perniciosa. 91.4 Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas estarás seguro; a sua verdade é escudo e broquel. 91.5 Não temerás espanto noturno, nem seta que voe de dia, 91.6 nem peste que ande na escuridão, nem mortandade que assole ao meio-dia. 91.7 Mil cairão ao teu lado, e dez mil, à tua direita, mas tu não serás atingido. 91.8 Somente com os teus olhos olharás e verás a recompensa dos ímpios. 91.9 Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio! O Altíssimo é a tua habitação. 91.10 Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. 91.11 Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. 91.12 Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra. 91.13 Pisarás o leão e a áspide; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente. 91.14 Pois que tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei num alto retiro, porque conheceu o meu nome. 91.15 Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; livrá-lo-ei e o glorificarei. 91.16 Dar-lhe-ei abundância de dias e lhe mostrarei a minha salvação. Sl 38.12 Também os que buscam a minha vida me armam laços, e os que procuram o meu mal dizem coisas que danificam e imaginam astúcias todo o dia. 17.8 Guarda-me como à menina do olho, esconde-me à sombra das tuas asas, 17.9 dos ímpios que me oprimem, dos meus inimigos mortais que me andam cercando. 61.1 Ouve, ó Deus, o meu clamor; atende à minha oração. 61.2 Desde o fim da terra clamo a ti, por estar abatido o meu coração. Leva-me para a rocha que é mais alta do que eu, 61.3 pois tens sido o meu refúgio e uma torre forte contra o inimigo. 61.4 Habitarei no teu tabernáculo para sempre; abrigar-me-ei no oculto das tuas asas. (Selá) 61.5 Pois tu, ó Deus, ouviste os meus votos; deste-me a herança dos que temem o teu nome. 61.6 Prolongarás os dias do rei; e os seus anos serão como muitas gerações. 61.7 Ele permanecerá diante de Deus para sempre; prepara-lhe misericórdia e verdade que o preservem. 61.8 Assim, cantarei salmos ao teu nome perpetuamente, para pagar os meus votos de dia em dia. 23.1 O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará. 23.2 Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. 23.3 Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome. 23.4 Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. 23.5 Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. 23.6 Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR por longos dias. Mt 4.5 Então o diabo o transportou à Cidade Santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo, 4.6 e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Aos seus anjos dará ordens a teu respeito, e tomar-te-ão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra. 4.7 Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor, teu Deus. Am 5.18 Ai daqueles que desejam o dia do SENHOR! Para que quereis vós este dia do SENHOR? Trevas será e não luz. 5.19 Como se um homem fugisse de diante do leão, e se encontrasse com ele o urso ou como se, entrando em uma casa, a sua mão encostasse à parede, e fosse mordido por uma cobra. Sl 58.3 Alienam-se os ímpios desde a madre; andam errados desde que nasceram, proferindo mentiras. 58.4 Têm veneno semelhante ao veneno da serpente; são como a víbora surda, que tem tapados os seus ouvidos 58.5 para não ouvir a voz dos encantadores, do encantador perito em encantamentos. Lc 10.19 Eis que vos dou poder para pisar serpentes, e escorpiões, e toda a força do Inimigo, e nada vos fará dano algum. 1 Pd 5.8 Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; 5.9 ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo. 2 Pd 1.3 Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou por sua glória e virtude, 1.4 pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que, pela concupiscência, há no mundo, Pv 3.11 Filho meu, não rejeites a correção do SENHOR, nem te enojes da sua repreensão. 3.12 Porque o SENHOR repreende aquele a quem ama, assim como o pai, ao filho a quem quer bem. 3.13 Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento. 3.14 Porque melhor é a sua mercadoria do que a mercadoria de prata, e a sua renda do que o ouro mais fino. 3.15 Mais preciosa é do que os rubins; e tudo o que podes desejar não se pode comparar a ela. 3.16 Aumento de dias há na sua mão direita; na sua esquerda, riquezas e honra. 3.17 Os seus caminhos são caminhos de delícias, e todas as suas veredas, paz. Ex 23.20 Eis que eu envio um Anjo diante de ti, para que te guarde neste caminho e te leve ao lugar que te tenho aparelhado. 23.21 Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques à ira; porque não perdoará a vossa rebelião; porque o meu nome está nele. 23.22 Mas, se diligentemente ouvires a sua voz e fizeres tudo o que eu disser, então, serei inimigo dos teus inimigos e adversário dos teus adversários. Nm 21.4 Então, partiram do monte Hor, pelo caminho do mar Vermelho, a rodear a terra de Edom; porém a alma do povo angustiou-se neste caminho. 21.5 E o povo falou contra Deus e contra Moisés: Por que nos fizestes subir do Egito, para que morrêssemos neste deserto? Pois, aqui, nem pão nem água há; e a nossa alma tem fastio deste pão tão vil. 21.6 Então, o SENHOR mandou entre o povo serpentes ardentes, que morderam o povo; e morreu muito povo de Israel. 21.7 Pelo que o povo veio a Moisés e disse: Havemos pecado, porquanto temos falado contra o SENHOR e contra ti; ora ao SENHOR que tire de nós estas serpentes. Então, Moisés orou pelo povo. 21.8 E disse o SENHOR a Moisés: Faze uma serpente ardente e põe-na sobre uma haste; e será que viverá todo mordido que olhar para ela. Jo 14.23 Jesus respondeu e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Considera-o como um Gentio e Publicano

Entra no Gozo do teu Senhor Jesus Cristo o Rei Eterno

O Fruto da Justiça Semeia-se na Paz